"Pessoas do bem e para o bem são sempre bem vindas"

As possibilidades para que a INCLUSÃO SOCIAL reverta o percurso da EXCLUSÃO, crescem. Porém, necessário haver UNIÃO . Unidos, fica mais fácil identificar o que fazer, quando e como realizar os Movimentos Conscientes Reivindicatórios Organizados, Projetos Inovadores, Ações de Sensibilização, Políticas Educacionais, ... enfim, todos lutando pela Inclusão Social.

Cidinha Impellizzieri

Faça parte do Bloco da Inclusão !

"No exercício de compreensão da existência, a inclusão social acontece naturalmente, pela ampliação de nossa consciência. Da mesma forma, ao perceber a flora e a fauna como manifestação do Divino, nos leva a um sentimento de amor, gratidão e proteção ao que foi tão perfeitamente criado." Deixe o seu comentário,ok?
Abraços com amorosidade,

Cidinha Impellizzieri

terça-feira, 7 de julho de 2009

Livro dá dicas sobre melhor maneira de receber pessoas com deficiência

Vai Encarar?

Livro dá dicas sobre melhor maneira de receber pessoas com deficiência
A jornalista e consultora de etiqueta Claudia Matarazzo fala sobre melhor maneira de receber pessoas com deficiência em seu mais novo livro: "Vai Encarar? - O Mundo (quase) Invisível de Pessoas com Deficiência", lançadono mês passadopela editora Melhoramentos. Ao longo das suas 216 páginas, a publicação traz dicas de como preparar melhor a casa para a visita de um cego, como falar com um surdo sem dificultar a leitura labial e o que fazer para melhor recepcionar um paraplégico. Os textos têm como base entrevistas com cadeirantes, surdos, anões, cegos e pessoas com outros tipos de limitações. Alguns deles ganharam perfis na obra, nos quais contam suas histórias. Seus relatos e opiniões contribuem também para capítulos que falam de tópicos como sexo e moda. A principal consultora do livro, ouvida por Claudia, é a vereadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), que ficou tetraplégica após um acidente de carro. Segundo Mara, faltava uma publicação assim no mercado, que abordasse a questão da deficiência de maneira sensível e ao mesmo tempo prática, facilitando a aproximação e conseqüentemente a naturalidade ao lidar com essas questões.Para a autora, preparar a casa para receber quem tem deficiência basta apenas ser atencioso e gentil, como para qualquer outro convidado. Uma das dicas é não sufocar a curiosidade natural das crianças, proibindo que elas interajam com o convidado. "O menor dos problemas de uma pessoa com deficiência é responder às eventuais perguntas de uma criança. Deixe que conversem e, depois, se perceber que o pequeno está sendo inconveniente, intervenha. Mas nunca antes, criando uma barreira antecipada", diz um dos capítulos. A publicação é acompanhada por audiolivro para deficientes visuais, narrado pela autora. Vai encarar? - A nação (quase) invisível de pessoas com deficiência.Autora: Claudia Matarazzo (consultoria de Mara Gabrilli)216 páginasEditora: MelhoramentosPreço: R$ 29,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário